BEM VINDO!!!!

CONVIDO VOCÊ A FAZER PARTE DESSE MOVIMENTO PELO DESENVOLVIMENTO INTEGRAL ATRAVÉS DA MÚSICA!



domingo, 2 de agosto de 2009

Musicalização de Bebês

NA CASA DA MÚSICA a vivência musical começa a partir de 6 meses (momento em que o bebê já fica sentado, podendo assim ter uma participação mais ativa na aula).

COMO É A AULA DE MUSICALIZAÇÃO PARA BEBÊS?

É um momento especial construido à base de música, formado principalmente canções suaves, das quais dirigimos ao bebê elementos ou toques específicos, auxiliando no desenvolvimento do seu conhecimento. Um elo em forma de linguagem musical é formado entre o bebê e a mãe, entre o bebê e o mundo quando já familiarizado com as canções.

E de leve, instrumentos são adicionados as canções. É dado ao bebê um momento de descoberta sonora, visual, tátil, e muitas vezes degustativas!
O instrumento começa a ser explorado de diversas maneiras, sem obedecer critérios técnicos.
Inicia-se então o trabalho de expressão sonora e musical.
O bebê começa a sentir prazer em ouvir e fazer música. E entender a importância de sua participação, que é estimulada durante as aulas.
O convívio social se torna mais amplo e fácil usando a música como harmonizadora. Um ambiente tranquilo e rico é construido através das aulinhas, auxiliando no desenvolvimento do bebê.

QUEM DEVE ACOMPANHAR O BEBÊ NAS AULAS?

O papel da mãe, do pai ou do acompanhante do bebê é muito importante e deve ser entendido desde o começo.
É indicado que o momento de aula seja também um momento de troca de amor. O ideal é que um dos pais o acompanhem, ou se revezem. Não podendo, o acompanhante que virá com o bebê deve ter claro em mente seu papel. Tenho relatos de enriquecimento da intimidade entre bebê e babá, com o passar das aulas.

QUAL O PAPEL DO ACOMPANHANTE DO BEBÊ?

O acompanhante será o MODELO para o bebê. Todas as taividades musicais propostas, são feitas, cantadas e vividas pelos acompanhates. Esse adulto deve ter consciência do seu papel e da importância dele. Através dele o bebê aprenderá. É com ele que o bebê irá desenvolver o momento de troca.
O adulto, deve ter cuidado com seu corpo, com sua voz e com suas atitudes. Tentar cantar no tom, suave e com a interpretação correta ajuda muito.
O interesse do adulto em pegar o instrumento, tocá-lo e estimular o bebê a fazê-lo também é um comprometimento sério e eficaz durante as aulas. Sério, porém leve. Alegre!

RELAXAMENTO

O momento final da aula é dado através da apreciação musical e relaxamento corporal. Os adultos deitam com os bebês no emborrachado, enquanto uma música suave e instrumental toma todo o espaço da sala. É nesse momento sugerido um trabalho de respiração, relaxamento com sinos, panos... e acordando o corpo com massagens e elementos que desenvolvem o uso do imaginário.
Esse trabalho desde cedo sendo aplicado, torna-se muito fácil para conduzir um relaxamento e aprimorar a escuta musical do bebê.

Um comentário: